3 de jul de 2011

Delirium

    Quem gostou do Destino também vai amar Delirium, pois nos dois as pessoas no futuro não teram direito de decidir é o governo que decide por eles.
     Antes dos cientistas encontrarem a cura, as pessoas achavam que o amor era uma coisa boa. Eles não entendiam que uma vez que o amor – os delírios – aparecem no seu sangue, não há escapatória. As coisas são diferentes agora. Os cientistas estão aptos a erradicar o amor, e os governantes exigem que todas as pessoas recebam a cura ao completar 18 anos. Lena Holway sempre esteve ansiosa pelo dia em que seria curada. Uma vida sem amor é uma vida sem sofrimento: segura, previsível e feliz.
   Até que o impensável acontece...

0 comentários:

Postar um comentário

 
©Suzanne Woolcott sw3740 Tema diseñado por: compartidisimo